quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Paula Rego em Madrid


Notícia de hoje, aqui.
Começo por dizer que não queria um quadro da Paula Rego em minha casa. Aquele imaginário de infância maldita perturba-me, inquieta-me, enfim, faz-me mal. Se tivesse um original de Paula Rego (e quem me dera tê-lo...) vendia-o logo e comprava alguma outra coisa que tivesse mais a ver comigo. Um dos belos tigres do Pomar, por exemplo. Ou um pequeno (pequeníssimo, por causa do preço) quadrito do Amadeo.
Mas isso é o meu gosto, pessoal e discutível. Paula Rego é uma pintora de cotação internacional, sagrada na Tate e exposta em muitos outros museus e galerias de arte, por todo o mundo. Tem uma técnica que ninguém se atreve a questionar, passou o crivo dos críticos mais exigentes e o seu estilo é absolutamente original.
Por isso lastimo que a exposição retrospectiva de toda a sua obra aconteça em Madrid, não por escolha da pintora, mas por falta de um local com dimensão apropriada, em Portugal, para acolhê-la. E porquê? Não teremos um sítio condigno, em Lisboa, com perfil e logística para uma exposição desta envergadura? Temos, sim: o Centro Cultural de Belém. Mas acontece que o espaço foi monopolizado integralmente e em permanência pela Colecção Berardo, nos próximos 10 anos. Assim, lá vai Paula Rego ficar "por baixo do Picasso, em todos os sentidos menos um", como ela explicou com alguma graça e justificada vaidade. Pois é...

34 comments:

pedro sanchez disse...

A Paula Rego tambem não me satisfaz, e também eu trocaria um quadro dela por outro do meu agrado, mas isso de não ter-mos espaço condigno para receber sua obra não entendo.
Temos tantos outros espaços no País, mesmo com o CCB monopolizado pelo Berardo, que é mais uma demonstração da incapacidade nacional em acarinhar e abraçar os nossos Portugueses, reconhecidos no estrangeiro. É assim...
bjs, pp.

ORIANA disse...

A mim as pinturas de Paula Rego metem-me medo, fazem-me pensar em bonecas assassinas, mas não duvido da genealidade da artista. Trocaria um quadro dela por um quadro de Julio, irmão de José Régio, gosto mais daquela pureza e inocência.
Acredito que se arranjaria espaço para expor Paula Rego. Temos Serralves, por exemplo. Quem fica a perder somos nós, que para ver as obras dos nossos artistas, temos de ir ao estrangeiro. Eu nem me importava de ir agora para Madrid... Levava os Mecano para banda sonora e cantava o "Quedate en Madrid"...

Un beso

ana vidal disse...

A ministra da cultura já anunciou que, "logo que possa", vai a Madrid ver a exposição. Eu também, se puder. Ir a Madrid é sempre um prazer. Com os Mecano, boa ideia, "a cenar perdiz"!

ORIANA disse...

Claro que a "cenar perdiz" no "sobrino del botín"... El más antiguo del mundo.

Un beso
Oriana

ana vidal disse...

Muito bem, Oriana, uma verdadeira conhecedora!!
Bora as duas a Madrid?

ORIANA disse...

Bora lá... Conheço Madrid como a palma da minha mão... é uma cidade muito especial para mim.

rv disse...

Pelas razões já apontadas, se fosse agora a Madrid, alinhava na perdiz e até nos Mecano, mas "passava" a exposição da Paula Rego. Ou então alguém me arrastava até lá, e depois aturava-me a neura o resto do tempo! É que a pintura dela põe-me "possessa".
Apesar disso, ainda me enerva mais o actual "ocupante" do CCB e o facto de o "senhorio/proprietário/Estado" lhe fazer as vontadinhas todas.
O uso capião só pode ser invocado 20 anos depois da "ocupação", não é ?
Veremos...

Bjs
rv

ORIANA disse...

Eu também não queria ter pesadelos, mas agora até vou sonhar com Madrid! E como passeatas em Madrid não é problema, já andei a investigar: o Círculo de Bellas Artes tem uma exposiçao de fotografia do século XX(http://www.elpais.com/articulo/cultura/Prado/fotografia/elpepucul/20070926elpepucul_3/Tes) e podemos aproveitar para beber um chocolate quente fantástico. O Thyssen vai inaugurar outra exposição em Outubro -Durero y Cranach. Arte y Humanismo en la Alemania del Renacimiento.
A arte em Madrid fascina-me... podemos sempre ver coisas maravilhosas e está tão perto!
A brincar a brincar, ainda vamos lá!

Un beso
ORIANA

ana vidal disse...

Meninas,
querem mesmo combinar ir a Madrid? Por mim, está arrematado! Um fim de semana (alargado, se puder ser)?

manuel teixeira disse...

Meeniinaas... ?!?!?!

Então e eu ?

Com essas 'artistices' que vos vão preencher o tempo todo, sabem por exemplo onde se come o melhor Jamon de Bellota e se bebe do melhor Ribeira del Duero em Madrid ? Não sabem, pois não ?
Mas tudo bem, vão lá 'sem homens' só 'entre meninas' e depois queixem-se que vos faltou qualquer coisa... (se bem que pensando melhor talvez não vos valha a pena levar areia para o deserto...)

Depois contem como foi que eu quero saber...

Manel Teixeira

Miguel disse...

Eu alinho ir a Madrid, mas só se fôr o chef Manel, para comermos todos o "melhor Jamon de Bellota" , que eu aliás não sei se é uma senhora com nome de homem, um jardim comestível ou uma receita castellana.

Pelo rumo iberista que isto está a tomar eu acho mesmo que devemos ponderar a mudança definitiva para Madrid e passar a escrever os blogs em castellano.

Anónimo disse...

Agora, a sério.

Para mim, o trabalho da Paula Rego, sobretudo esta ultima fase, acho absolutamente fenomenal.
Poucas artistas retratam com tanto vigor e pujança 'a mulher' na sua manifestação mais complexa porém básica, rebuscada porém essencial, robusta porém frágil, e ao mesmo tempo com uma forte carga na comunicação de impotência, fragilidade,
insuficiência, tristesa, dor, e peso de condição de ter nascido mulher.
Que não me interpretem mal as mulheres que possam ler este meu comentário. O que estou no fundo a dizer é que uma das grandes componentes desta ultima fase da sua obra sobre a mulher é, para mim, o grito de alerta rouco e profundo vindo das entranhas de uma mulher para ser ouvido e sentido por todos, muito em especial pelas mulheres.
A forma, a cor, o torcido e retorcido na moldagem dos seus personagens transmitem-me o inadequado e o desconforto que o conteúdo quer transmitir.
Para mim, certamente a Paula Rego é um dos génios da pintura contemporânea.
Mas quem sou eu para o dizer.

E é por isto (alem do jamon e do tintol) que tembém eu tanto gostaria de ir ver a exposição. Mas infelizmente não se pode ter tudo na vida e terei que esperar que o Berardo abra espaço para que a grande Senhora entrar.


Manuel Teixeira

manuel teixeira disse...

O anónimo acima sou eu.
Assumidamente.

Manuel Teixeira

ORIANA disse...

Vamos no um de Novembro que é uma quinta! Eu por mim posso ir.
Un beso a todos

ana vidal disse...

Manel,
Bela reflexão que fazes sobre a pintura da Paula Rego. Tens toda a razão, ela é genial. Quando eu digo que não queria um quadro dela em casa é exactamente porque eles me obrigam a confrontar-me, da maneira mais dura e mais crua, com muitas das condicionantes da condição feminina, que é a minha. Isto nesta última fase, sobre mulheres. As fases anteriores são ainda piores: uma infância de tal maneira sofrida, quase macabra, que me repele. Talvez porque a minha foi muito feliz, aquele universo aflige-me.
Mas se ela não fosse tão boa pintora não conseguia esse efeito em nós, não é? Uma coisa é ter os quadros em casa e outra é ir vê-los numa exposição. Isso nem se discute, claro que quero ir. Vamos combinar, sim. Por mim, acho que o 1º fim de semana de Novembro é boa escolha, Oriana. Quem mais quer alinhar? Podem vir os meninos também, claro. E além das "culturices", temos muito tempo para comes e bebes, do melhor que houver em Madrid. E para uma noite de flamenco, olé!, no "Café de Chinitas" (se ainda existir), onde vi o Paco de Lucia a tocar ao vivo e a Manuela Vargas a dançar. Inesquecível!

Miguel disse...

A Ana recomeda-noa o blog BELEAL O BLOG. Alguém me sabe dizer onde fica o Beleal?. tinha interesse em lá ir.

ORIANA disse...

Juntemo-nos então na excursão... chicas e chicos! E será que vão duas anas, ou duas madalenas??? Sabem que acharam que eu era uma de você? Pois é...
Agora, quem me perguntou já sabe quem sou...

Besos

ana vidal disse...

Mas não sei eu, Oriana! Tens todo o direito de manter a tua privacidade aqui e em outros blogs, mas diz-me quem és, por mail. Prometo não revelar. Quem me conhece bem sabe que sou um túmulo!

Besitos, chica.

anavidal7@gmail.com

ana vidal disse...

Miguel,
Satisfazendo a tua curiosidade: O Baleal é uma "ilha mágica" que fica ao pé de Peniche, mas é assim uma espécie de Avalon: só os eleitos conseguem lá chegar (ao Baleal verdadeiro), porque é preciso afastar as brumas primeiro. Se bem te conheço, acho que tu és daqueles que lá chega num instante...

Encontramo-nos lá, amanhã?

ORIANA disse...

Ana, vais sábado ou vais amanhã ao Baleal? Se fores amanhã eu apareço lá e assim descobres quem sou... Se fores só no Sábado, descansa que eu mando um mail... Só te vi uma vez, mas pareceste-me de confiança...

besos

ana vidal disse...

Desculpem a confusão: vou ao Baleal no sábado, e não amanhã. As datas não são o meu forte, não há nada a fazer.

bjs

Miguel disse...

Ana:

Eu falei em Beleal, não em Baleal.É que recomendas o 2Beleal, o blog" em outras portas!

O Baleal conheço bem...eheheh

ana vidal disse...

Miguel,
Eu sei que conheces todos eles: o blog, o baleal e o Baleal! Estava a brincar, claro.

beijo

Anónimo disse...

Caríssima homónima,

Para não prolongar a conversa de surdos, peço-lhe o favor de aí na 1ª página do seu blog, logo logo abaixo das bandeirinhas que supostamente, darão a possibilidade de tradução do escrito aqui no blog (será isso ???) na rúbrica "Outras Portas", emende a palavra bEleal, pois parece-me que é a essa localidade que o astuto do Miguel se refere.

um beijinho

Ana LCosta

ana vidal disse...

Obrigada, homónima. Já percebi, finalmente!! Ninguém pode ser revisor de si próprio, não é? Ainda não tinha dado pela gralha.

rv disse...

Ok, rendo-me. Não falei em qualidade artística da Paula Rego. Isso nem discuto. Mas, a sério, aquele "negativismo", ou lá o que é, dá-me neura.
Ao contrário, os tintos, com perdiz ou com jamon, e Madrid, com ou sem arte, põem-me sempre bem disposta. Mas acho que desta vez não vou poder alinhar "na excursão".
Fica para outra qualquer... com tintos, de preferência!

Bjs
Rosarinho

ana vidal disse...

Oh, que pena. Já começamos a ter baixas? Pensa bem, Rosa, talvez dê para ires. Ainda há muito tempo até lá.

beijo

Mário Cordeiro disse...

El Capitán declara formalmente apoiar a viagem de "finalistas", digo, de "bloguistas" a Madrid. A Oriana parece-me conhecedora da capital espanhola. Pode ver de hotéis, se é que não está habituada a Cinco estrellas - referia-me à cerveja, não aos hotéis.
Já pensaram em irmos beber unas orchatas de chufa, tasquinha uns boquerones e patatas bravas, rcorre a Castellana e ver o que há nos museus? Três dias era excelente, aproveitando um feriado, ou assim.
Como se fazem as inscrições prévias:
Sugiro: Oriana: faz um draft da viagem, com orçamento - esto, claro, cariña, se lo quieres que no me dá ganas de te obligar a hacer algo que no quieras, madre mia, derechos de doñas y otras cosas más -. Ana: reunes vontades, datas e massas.
Eu: vou a Madrid. De carro sai mais barato. E podemos parar o Parador e comer regiamente.
Alinho.
Ó Cavaleiro: vens a Madrid ou ficas a preparar-te para a invasão?

Mario Cordeiro disse...

A Oriana será a filha da jornalista Oriana Falacci, a também célebre jornalista Oriana Fellatio?

ana vidal disse...

Cápitán,
Que boca tão falaciosa: essa família, que eu saiba, não é muito dada a descendentes...
Vamos lá a ter mais respeitinho pela Oriana, que é minha amiga e uma donzela de pureza virginal.

E já percebi que és bom a distribuir tarefas, porque para ti só ficou a de almoçar no Parador!

Miguel disse...

pela primeira que não a segunda vez vengo desta maneira intervir en un blog ao talento da chica A. Vidal devido pero no solo también a iberista atmosfera que siento neste local respirarse e também devido a las ganas que tengo de relatar curioso episódio que com minha donzela Pilar na cinzenta e Lanzarote ilha se ha hecho que foi assim Ah José bela música José esta de los Mecano quedate a madrid disse ela mas que quieres tu disse eu fazer amor ao som de tan hermosa melodia quedate mas é quieta disse eu mas num fervor ela insistiu e a causa deste blog e dos mecano fizemos ontem por fim amor tarefa hache longos tiempos adiada ao dito blog e à chica Ana lo devo gracias

José Saramago

p.s.- texto que me foi enviado pelo próprio, via e-mail, no âmbito da correspondência que habitualmente trocamos

ana vidal disse...

LOL!
Bom, nunca pensei vir a ser útil à Nobelíssima figura, e muito menos nesse capítulo! Mas enfim, que lhe tenha feito bom proveito a inspiração que transformou Lanzarote numa jangada de pedra ondulante, e só espero que essa brincadeira tardia não leve o amante às intermitências da morte... não quero essa responsabilidade!

Beijo, Miguelito, e dá-lhe o meu recado.

pedro sanchez disse...

Fui para aqui nomeado e desafiado para esse fim de semana de devaneio.
A tentação é grande, se conseguir tempo para vos acompanhar irei, mas certamente com minha Conchita. Até lá tenho que esperar mais uns tempos para ver como param meus afazeres profissionais, quer na Câmara do Costa, eu disse Câmara, nada de maus pensamentos, quer na Faculdade onde dou aulinhas.
A vida é dura e "tenho mais com que me entreter", o meu blog...eheheh.
bjs, pp.

ana vidal disse...

Pois a Conchita está sempre incluída, por supuesto!
Vai pensando nisso, como todos nós, a ver se conseguimos mesmo ir. Era divertido.