segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Triplos parabéns


A Nelson Évora, pelo impressionante triplo salto que lhe deu o lugar de campeão do mundo, nos Mundiais de Atletismo que estão a decorrer em Osaka. Não contente com isso, ainda acrescentou 23 cm ao seu próprio record anterior.
Foi das poucas vezes em que vi as televisões darem tanto tempo de antena (em horário nobre, entenda-se) a outro desporto que não seja o futebol. É preciso que os nossos atletas conquistem medalhas de ouro internacionais para terem direito à atenção dos telejornais. Em contrapartida, qualquer arranhão em joelho de futebolista pode dar horas de polémica em todos os canais...


Nota: Nelson Évora tem as suas raízes em Cabo Verde. Será da família de Cesárea Évora?

7 comments:

peri s.c. disse...

Situação idêntica a daqui: a medalha de prata do Jadel Gregório , na mesma prova, também rompeu a barreira do futebol nos principais noticiários da tv.

E sobre a Cesárea Évora : você conhece a "Accuradio", uma destas radios de internet ? ( www.accuradio.com). Lá tem um fâ da Cesárea. Todo dia, na seleção " Jazz Vocals" são tocadas 2 ou 3 músicas dela.

bj

ana vidal disse...

Estamos de parabéns, então, Peri. Portugal e Brasil. E ainda mais por nos lembrarmos, mesmo que seja por alguns momentos, que há mais mundo para além do futebol.
Vou espreitar o site, obrigada pela sugestão. Gosto muito da voz da Cesárea.

bjs

Pedro Aniceto disse...

A mãe de Nélson Évora é prima, embora afastada, de Cesária Évora. Confirmou o próprio numa entrevista que li hoje.

ana vidal disse...

Obrigada pelo esclarecimento, Pedro. E seja bem vindo.

peri s.c. disse...

Ana, admiro muito estes atletas de esportes menos midiáticos, longe do mundo glamuroso e milionário do futebol, automobilismo ou tênis, e que fazem uma carreira quase solitária correndo,saltando e competindo pelo mundo, com enorme esforço pessoal.
O Jardel, na entrevista que deu à tv chorou ... de saudades da mulher e das filhas.
bjs

Vanessa Fernandes disse...

Soube, por estes "triplos parabéns", que você também está atenta ao desporto..., pelo menos quando não se trata de futebol.
Não sei se reparou no sorriso do nosso atleta ao ouvir o hino nacional e ver içar a bandeira no lugar que, apesar de tudo, mais importa: o primeiro. Humilde, como ele se revelou na hora da vitória, que foi grande. Hesitante, de tão tímido, mas revelador de uma enorme felicidade.
Gostei de ver.
Modéstia à parte, sei bem o que isso é.

ana vidal disse...

LOL! Claro que sabe, Vanessa!

E quem disser que eu não tenho aqui a nata dos comentadores, em todos os campos, é porque está morto de inveja!! Qualquer dia tenho a blogosfera a pedir-me a receita...