sábado, 11 de agosto de 2007

Noite da Lusofonia


Ontem foi uma noite grande para a Lusofonia. No palco do anfiteatro natural de Alte, no Algarve, a cantora e fadista Katia Guerreiro convidou amigos de vários países de expressão portuguesa, e juntos fizeram magia. Pura magia.

Além de Katia (quanto a mim, a melhor voz que temos actualmente no Fado), Zé Renato (Brasil), Pedro Joia (Portugal), Dani Silva (Cabo Verde), Valdemar Bastos (Angola), e, last but not least, aquele que foi para mim a grande revelação da noite - Manecas Costa (Guiné-Bissau), encheram a noite morna de um Agosto algarvio de sons cintilantes e peregrinos, convocando o que de melhor existe na alma lusófona e confirmando a justeza e o alcance da célebre afirmação de Pessoa: "A minha pátria é a língua portuguesa".

Mais de 500 pessoas assistiram, emocionadas, a esta partilha de talentos e culturas. Entre elas, a primeira dama Maria Cavaco Silva, convidada de honra, acompanhada de filhos e netos. Não está ainda disponível um registo do concerto, por isso deixo aqui dois exemplos da versatilidade de Katia Guerreiro: num fado "Ancorado em mim" (a letra é minha, o que muito me honra), e numa outra parceria lusófona, com o cantor brasileiro Martinho da Vila "Dar e receber" (para o cd Brasilatinidade, de MV).

(Ancorado em mim)

(Dar e receber)

3 comments:

RAA disse...

Cartaz formidável! Só não conheço o Zé Renato; o resto é tudo bom. «Ancorado em mim» é uma letra magnífica.

Cage da Ilha disse...

Bonito, o "Ancorado em mim". Gosto muito do Dani Silva.

ana vidal disse...

O Zé Renato é muito bom também. É da velha guarda da MPB, parceiro do Chico, do Caetano e de outros dessa época mágica. Canta uma das canções mais bonitas que eu conheço, que se chama "Navegantes". E adora Portugal.

Obrigada aos dois pelos elogios.