segunda-feira, 17 de março de 2008

Feira de Velharias (2)

A vitória do sr. Costa

Vieram de Freixo-de-Espada-à-Cinta, de Cabeceiras-de-Baixo e de Alguidares-de-Cima, todos eles interessadíssimos no resultado das eleições na capital. Chegaram nas carrêras apinhadas, cantando a plenos pulmões, pelo caminho: "1, 2, 3, 4, 5, 6, 7... viva a nossa caminete!" e "Senhor chófer, por favor, ponha o pé no acelarador!".
Trouxeram os fatos de-ver-a-Deus, as arrecadas e cordões de ouro e os sapatos bem engraxados, porque não é todos os dias que se aparece na televisão. Sorriram para as câmaras com as dentaduras dançantes, sonoras como castanholas, de olhos arregalados pelo tamanho do hall do hotel Altis (maior do que a Casa do Povo inteirinha, benza-o Deus!). Receberam bonés e bandeirinhas para agitar no ar, que puderam levar para casa para exibir depois, orgulhosamente, no vidro de trás do carro. Tiveram direito a ração melhorada e a fotografia de grupo da excursão, para mais tarde recordar.
Mas... recordar o quê? Que foi preciso chegar-se ao ridículo de recrutar gente por esse país fora para fazer número, para gritar vivas ao candidato vencedor de Lisboa (aquele senhor que aparecia dantes lá na terra, a prometer muitas coisas quando toda a serra já tinha ardido...), porque os lisboetas se estão marimbando para a palhaçada da política, foram todos a banhos e já descobriram, há muito tempo, que não há almoços grátis?
Era vê-los, felizes mas um bocadinho apardalados, sem saber muito bem ao que vinham. Por Mafra passaram a correr, viram o convento de longe, "é grande, o manganão", e desaguaram em Lisboa sem saber como. Mas, que importa lá isso? Valeu o cumbíbio. E os comes e os bebes.
O resto?... o resto é paisagem!
(Publicado a primeira vez em 17-07-2007)

18 comments:

Monitor de LCD disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Monitor de LCD, I hope you enjoy. The address is http://monitor-de-lcd.blogspot.com. A hug.

av disse...

Alguém me sabe dizer como é que eu acabo com estas visitas indesejadas na caixa de comentários? É possível fazer isso?

Sofia disse...

(Eu também queria acabar com elas! Agora é quase uma por semana!)

Lembro-me bem quando publicaste este texto! E lembro-me bem deste povo a dizer que era de Carrazeda de Ansiães e que tinha vindo em visita de estudo à capital. Ofereceram a viagem, comes e bebes, passeio 'por terras nunca dantes navegadas' e ainda cinco minutos de fama! Pobres dos jornalistas que procuravam eleitores de Lisboa, mas estava difícil encontrá-los! Uma só palavra: triste!

Mas também me lembro do comentário da MariaV, a dizer que se tinha esquecido de devolver a pandeireta ao motorista, será que já a devolveu?

Beijos

O Réprobo disse...

Querida Ana,
é colocar a verificação por letras. É um bocado chato para os comentadores, mas, por vezes, não há outro meio. No blogue antigo tive de fazê-lo.

Quanto aos excursionistas, arrastados militantemente como foram, ainda demonstraram algum senso crítico que de todo falta a muito apoiante da capital: lembra-Se do PM e do eleito PC, nos discursos da vitória, muito fraquinhos, por sinal, um bocado abananados por não verem na audiência o aplauso e entusiasmo costumeiramente encenados? O Dr. Costa, mais inteligente, calou-se às primeiras desilusões. O homónimo do Filósofo, tentando animar a malta, cada vez se enterrava mais.
Beijinho

Pedro Viegas disse...

O nosso povo gosta mesmo é de festa. "Festa na coisa e coisa na festa" - já dizia um velho professor.
Assim se enganam os tolos... com festas e bolos.
E somos ainda tão atrasadinhos...
Belo texto Ana.
As usual.

JP

miguel disse...

Caramba: sou daqueles que acho que os partidos políticos - nomeadamente os do poder - têm o direito, não criticável, de fazer comícios, sejam eles de desagravo, mera propaganda, resposta estratégica a movimentações da sociedade ou campanha eleitoral.É evidente que as pessoas, hoje, não vão a comícios como iam aos comícios pós 25 de Abril . Nada, agora, é espontâneo: há que mobilizar e organizar.Depois , lá dentro, há que enquadrar o chefe : com bandeiras, com um palco apelativo etc. Depois virão as eleições.Naa de normal. Come quem quer. Vota neles quem quer, depois, nas eleições.

Mais do que os comícios, lamento a falta de consciência cívica, logo, política das pessoas. Tudo reinvidica, ninguem se obriga.Trato-me por tu com dois membros do governo e garanto: ambos trabalham que se fartam... e não sou militante do PS.

Capitão-Mor disse...

Este excursionismo político é do melhor! Salva-se o "cumbíbio" e um dia diferente para estas pessoas. Acho que não lhes podemos levar a mal...
Uma boa semana para ti!

av disse...

Sofia,
Esquecemo-nos hoje de perguntar-lhe sobre a pandeireta...

Paulo,
Lembro-me muito bem dos discursos e da falta de entusiasmo da assistência. Mas não era por senso crítico, era simplesmente por desconhecimento e desinteresse total sobre o que se passava ali... Este episódio foi dos mais tristemente cómicos a que já assisti na política portuguesa.

Pedro,
E o mais triste é que continua a resultar!

Miguel,
Discordo totalmente, e muito me espanta ver-te defender este tipo de recursos. Este foi particularmente confrangedor, de tão óbvio. Todos sabemos que são usados por todos os partidos em campanhas eleitorais (o número e a qualidade dos figurantes é uma questão de verba ou de capacidade de mobilização) mas isso não significa que os achemos aceitáveis ou honestos. São apenas "lícitos" no sentido de "legais", acho eu. E nem que eu fosse amiga íntima de todos os membros do governo (qualquer governo, de qualquer partido) me ouvirias justificar estes modo de fazer política. Aliás, parece-me triste que alguém tenha que contratar figurantes para ouvir palmas e vivas, ainda por cima se foi um vencedor que ganhou de forma confortável e inequívoca. É por estas e por outras que já ninguém acredita na seriedade dos políticos.
Só mais uma coisa: essa tua defesa apaixonada deste governo não tem nada a ver com este post... aqui trata-se apenas das últimas eleições para a Câmara de Lisboa!

estrelicia esse disse...

Parece que o oportunismo e o caciquismo continuam a ser atitudes t�o usuais no s�culo XXI como foram no s�c. XIX. Acho que o que precisa ser urgentemente modernizado neste pa�s s�o as pr�ticas governativas mais do que a implementa�o tecnol�gica sem reforma das mentalidades.
Passei por aqui no Domingo e transportei algumas ideias para o meu blogue. Espero que n�o se importe.

miguel disse...

Ó Ana: mas a reposição deste teu post de 2007 não tem um pouquinho ( ou um poucão) a ver com o recente comício do PS no Porto? Não é como uma espécie de metafóra ou outra figura de estilo qualquer?

Júlia Moura Lopes disse...

Tens razão,Ana.A repetição vem a apropósito. Actualissímo!!

av disse...

Miguel,
É claro que não é completamente inocente, porque o tema dos comícios está de novo na ordem do dia. Mas não só os do PS, também os do PSD.
E este post não é um ataque ao governo, mas sim a esta forma de fazer política. Se eu quiser criticar a actuação do governo, propriamente dita, motivos não me faltarão...

musqueteira disse...

...ehehehehehhehehheh!
o que importa é mesmo o "cumbíbio"!
mas e eu aqui... habitando perto do Altis... nem os vi. o mesmo senhor... mandou os tipos da EMEl e da policia municipal aqui para estas bandas bloquear os carros que estão em cima dos passeios das ruas estreitas de lisboa.como estão todos... e são moradores... tem sido uma razia. diz aqui o povo que assim sendo as dívidas da CML ficam saldadas dentro de muito breve... e o resto é paisagem!

PSB disse...

Obviamente que tudo isto é uma chachada à portuguesa e não há argumento que justifique esta palhaçada. As pessoas deixaram de se mobilizar porque os políticos são, de facto, uma 'merda' na sua generalidade e estas manifestações orquestradas com sabor a ranço, ainda os indignifica mais.
Para ser coerente quem procura legitimar estes recursos patéticos, é estar atento e pôr-se na 'bicha' para ir comer umas papas de sarrabulho à conta, quando forem as próximas eleições para a Câmara de Ponte de Lima...

miguel disse...

Pedro: papas de sarrabulho são comigo! Quando são as próximas eleiçoes em Ponte de Lima?

Ana: podíamos organizar uma excursão de bloguistas . Vamos nessa?

av disse...

Ná... excursões não é comigo, Miguel. E não contem comigo para agitar pandeiretas por um caramelo qualquer... nem para ir a Ponte de Lima, que é uma terra que eu adoro, nem pelas papas de sarrabulho, que não me tentam por aí além. Sorry.

miguel disse...

Irra...pode não alinhar a editora do fantástico " Porta do Vento " mas podem fazê-lo colaboradores, comentadores e simples admiradores.

O mote da excursão poderia ser:

" vamos todos passar a mão pelo pêlo
do grandioso autarca Daniel Campelo!"

av disse...

Esse é o do Queijo Limiano, não é? Ora aí está um bom exemplo de como se deve fazer política séria!
Miguel, organizem a excursão quando quiserem. Por mim, fico a meio caminho, no meu amado Pedro dos Leitões. Com uma passagem por lá, eu daria vivas até ao inefável major Valentim! Também tenho o meu preço, como vês...