terça-feira, 8 de abril de 2008

Que las hay, las hay...

Não vou comentar a história em si, já que tem tido nos media cobertura mais do que suficiente e até excessiva, quanto a mim. É um caso triste de espalhafato mediático sobre um homicídio doméstico, alegadamente cometido por uma figura do jet set nacional (se é que isso existe por cá...), como lhe têm chamado as "revistas do coração". Erradamente, ainda por cima, porque esta pessoa era absolutamente desconhecida nesses meios não fosse o envolvimento, mais ou menos escandaloso, com outra figura dos mentideros portugueses: o inenarrável José Castelo Branco.
Apenas chamo a atenção para uma espantosa coincidência (ou será gralha do jornal?) que encontrei ao ler a notícia do Sol: o advogado de acusação - Paulo Cruz - tem exactamente o mesmo nome que a vítima, marido da acusada!! A ser verdade, é um caso invulgar daquilo a que costumamos chamar "ironia do destino"...
Adenda: Parece que era mesmo gralha, afinal.

4 comments:

O Réprobo disse...

Querida Ana,
parece que foi engano, apesar de estes apelids de Cruz e dores se prestarem a trocadilhos. Ora veja aqui o nome do asvogado
www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=B51E9512-698C-4930-B1A4-E40D4318836A&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010
O pior é que, como os dois cúmplices também têm Paulo nos nomes, até eu já me sinto um tanto inquieto...
Beijinho

av disse...

Paulo,
Não só se prestam a trocadilhos como são muito apropriados, no caso... não consegui abrir a notícia do CM, mas também achei que era coincidência a mais!
Quanto a si, não se preocupe. Calculo que não faça parte deste "jet set"...
Bjo

MariaV disse...

Alguém viu uma carta da criatura publicada a semana passada na Lux? Vale a pena: uma letra horrível, pontuação completamente mal feita, português macarrónico... Jet set???
Bjs

av disse...

Jet três, quando muito...