segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Tiro ao alvo

Acabei de ouvir, na televisão, uma notícia espantosa: os elementos da PSP vão ser submetidos a um exame de tiro para apurar da sua perícia no uso de armas de fogo. Os que não provarem ter uma boa pontaria ficarão reprovados no dito exame, e consequentemente proibidos de usar armas daí em diante, no seu trabalho do dia a dia. Fiquei perplexa. Conhecida como é a penúria de equipamento destribuída aos guardas - que têm que adquirir, pelos seus próprios meios, fardas, coletes à prova de bala e até as próprias balas - imagina-se o vasto treino que estes homens terão de carreiras de tiro...
Sendo assim, presume-se que grande parte destes efectivos chumbará no exame e ficará sem poder usar uma arma em patrulhas, controle de bairros problemáticos, espaços nocturnos, etc. Some-se a isto a total desautorização de que têm sido vítimas nos últimos anos, mais o galopante número de armas de fogo ilegais em mãos desconhecidas, e o resultado desta medida é fácil de prever. Falta só um novo design de fardas para a PSP, com um alvo desenhado no peito.

2 comments:

Vieira Calado disse...

E se calhar ainda têm que alugar uma carreira de tiro... para treinar...
Cumprimentos

av disse...

Olá, Vieira Calado, acabei agora mesmo de vir da sua casa. Boa receita, a sua "cuidada distracção".
Se fossemos capazes de ver as coisas assim, com essa distância prudente, muitos equívocos se evitariam.
Quanto aos polícias... inacreditável. E depois admiram-se que eles sejam corruptíveis.