sábado, 22 de setembro de 2007

Tentações


Consigo resistir a muitas tentações, mas há uma que me vence sempre: vendo a alma ao diabo por um travesseiro da Piriquita.
Por um que esteja ainda morno, então, sou capaz de matar.

8 comments:

Miguel disse...

Tentação por tentação, experimentem as bolas de berlim com creme da confeitaria LOMAR, no bairro lisboeta de Campo de Ourique, na Rua Tomás de Anunciação, junto ao Jardim da Parada.São de comer e chorar por mais.

pedro sanchez disse...

Este fim de semana não fui ao Baleal, e quando assim é, fico sempre carente de algo doce.

Mas os meus amigos resolveram provocar-me e agora fiquei sem saber aonde ir, se à Piriquita se à Lomar, bem pelo sim pelo não vou aos dois sítios. Assim faço a prova dos nove, embora conheça os ditos travesseiros e digo-vos que não me importava de deitar a cabeça sobre eles sabendo de antemão que não chegariam ao dia seguinte.

Já estou a babar-me, tenho que ir.

bjs, pp.

ana vidal disse...

Hoje já cá cantam dois travesseiros, PP. Deliciosos, como sempre. Mea culpa...

Miguel, não conheço as bolas de Berlim da Lomar. Mas acho que consigo resistir-lhes, porque não gosto com creme. E mesmo sem creme, só na praia (depois de um belo banho) elas me vencem.

Bon appétit para os dois!

Leonor Barros disse...

lol

manuel teixeira disse...

Também para mim é difícil resitir aos doces e guloseimas, e tanto a sugestão da Ana como a do Miguel são, na verdade, imperdíveis.

Mas verdadeiramente impossível de resistir é uma Piriquita no travesseiro, que essa sim é de comer e chorar por mais...

(Sorry Ana mas a esta tentação não consegui resistir)

ana vidal disse...

LOL!!!
Não esperava outra coisa de ti, Manel!

Anónimo disse...

..."Homens e mulheres navegam, desde sempre, num único e irremediável equívoco: presumir que a outra metade fala a mesma língua. Interpretamo-nos uns aos outros à luz de códigos duplos, julgando-os os mesmos."...

Ana Vidal dixit.

"Mas felizmente, nem sempre."

Manuel Teixeira acrescenta.

LOL 2U2

Manel

ana vidal disse...

Felizmente nem sempre, Manel, tens toda a razão. O Haroldo Maranhão não conhece as excepções, coitado. Mas que las hay, las hay.