terça-feira, 11 de setembro de 2007

Ilha das Pombas


Ilha das Pombas

São livros.
Velhos tomos abandonados
na estante do tempo,
guardando no silêncio das páginas
mil histórias, mil mistérios
que a memória já esqueceu.

O pescador que não voltou
de um dia de má sorte,
bote e alma vazios, eterno espanto.
A noiva que em vão picou os dedos
naquele vestido branco
que era um sonho bordado,
e nos pontos cruzados se perdeu.
O poeta que ouviu um dia um não mais duro
e se lançou voando,
asas presas para sempre no azul sem fim.
O menino que falava com as gaivotas
e com elas se ria do futuro.
Os amantes que tanto prometeram
e tão pouco cumpriram, afinal.
Os amigos que fizeram um pacto de sangue,
um por todos, todos por um…

São livros.
Orgulhosos e belos,
encostados ao tempo,
amparando-se no tempo
e com ele resistindo, resistindo
ao sopro gélido das nortadas,
ao impiedoso abraço das ondas,
até que todos os mistérios se desvendem.

(Baleal, 9/9/2007)
Fotografia: Mário Cordeiro

6 comments:

manuel teixeira disse...

Nice one Ana.
E que paz agora para a leitura. Em silêncio.
Obrigado por teres anulado os pop ups, que eram bem chatinhos...

Manuel Teixeira

ana vidal disse...

Thanks, dear.
Tudo pela felicidade dos meus amigos! :)
(a honestidade às vezes é chata, tens razão...)

Beijinhos

Miguel disse...

Uma mulher afasta-se.
- Então, vais passear?
Ela demora. Os amigos atormentam-se.
Regressa.
- Fui procurar o cheiro dos livros no silêncio das pedras.
Entendemo-lo hoje, nestas palavras.
Falta dizer que a fotografia do Mário não é um sonho que tivémos esta noite.É o paraíso, ele próprio, a 100km de Lisboa.

abraços

Miguel Leal

pedro sanchez disse...

Baleal sem dono e sem patrono
Baleal de todos e dos tolos
Baleal dos amigos e inimigos
Baleal das gaivotas sempre às voltas
Baleal das algas e das almas
Baleal da areia e da teia
Da teia dos amigos que ajudou a juntar

ana vidal disse...

Quem disse que eu não tenho os melhores e mais talentosos amigos que alguém pode ter???
Roam-se, invejosos!

ana

PS: Faltas tu, Mário. Nada a dizer?

ana vidal disse...

Miguel,
Não faças propaganda do Baleal, que já tem gente a mais. Olha que deixa de ser um paraíso num instante...