sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Para que serve uma bicicleta?

O meu gosto por bicicletas já provocou reacções, inesperadas e divertidas.
Recebi, de um amigo, esta provocação com uma explicação possível para essa queda por bicicletas (neste caso, mais por selins), sugerindo que afinal é comum ao género feminino. Será?
Anyway, não são bem estas as minhas razões. Mas nunca resisto ao humor.

4 comments:

Lord Broken Pottery disse...

Ana,
Em matéria de bicicletas, o mais próximo que me aproximo delas, refere-se ao spinning. São aulas deliciosas, com música, bem aeróbicas. Freqüento na academia três vezes por semana. Para quem gosta de bike é um prato cheio.
Beijão

Lance Armstrong disse...

Não serão estas as suas razões, querida amiga. Nem as minhas, tanto quanto me apercebo, mesmo retirado. Mas fazer o Tour em cima de uma bicicleta, e ganhá-lo sete vezes consecutivas, sobretudo depois dos problemas de saúde que me atormentaram, dá muita, muita pica. Queiramo-lo ou não, cheira-me que é mesmo no selim que está a virtude. E a razão profunda do nosso comum afecto. Saudações velocipédicas.

ana vidal disse...

Amigo Lance, gosto de bicicletas mas de ciclismo não percebo nada. Sei quem é V. Exa, claro, porque os seus feitos são famosos e porque a sua mulher cantava bem (nunca mais a ouvi, e também sei que já não é sua mulher, é a vida...). Mas o seu comentário lembrou-me um fado marialva:

"Eu cá para mim
Não há, oh não
Maior prazer
Do que o selim e a mulher"

Mas esses eram outros selins, os tempos também eram outros e agora o selim e o prazer são da mulher e não do marialva. Ironias...

Bom fim de semana!

ana vidal disse...

Lord, o meu gosto por bicicletas é mais estético do que outra coisa. Há anos que não ando de bicicleta, nem sequer no ginásio. Mas aplaudo a sua persistência, e admiro o cuidado com o físico que os brasileiros sempre têm. Nós, portugueses, somos muito mais preguiçosos.

Um beijo
ana