quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Não se medem aos palmos

Dustin Hoffman, um dos meus actores de culto (infelizmente muito desaparecido dos ecrans, ultimamente), faz hoje 70 anos. Aqui ficam dois bons momentos, à laia de parabéns: no filme The Graduate, que o lançou e acabou por transformar-se também num "filme de culto"; e numa entrevista recente.
Este homem baixote e não muito bonito tem ainda uma classe e um charme de arrasar. Digo eu.



2 comments:

Cage Limiano disse...

Boa bola, Ana. Grande actor. Embora um tipo meu conhecido tenha escrito, sobre o aniversário de DH e The Graduate: "Um filme de que gostei, mas nunca mais revi, porque os meus 15 anos (os dele, é claro...) já lá vão há muito e tenho a quase certeza que ficaria desiludido". Opiniões. Não é bem a minha, mas, ainda assim, prefiro a conversa com a malta nova e o charme indiscreto dos 70 (70? Quem disse?). Pena ser tão curtinha. E recordo, por exemplo, o Kramer vs Kramer, com uma das minhas actrizes de eleição. Foi bom ouvir Scarborough Fair pela enésima vez. Aqui estaremos, espero, no próximo 13 de Outubro, para celebrar o séxagésimo sexto aniversário de Paul Simon.

ana vidal disse...

Cá estaremos sim, Cage, com o bolo de anos a postos. Paul Simon também é um dos meus especiais (embora já me tenha desiludido, pelas razões que poderás ler no meu post "ouvido absoluto", de Julho). Já lhe perdoei a falha e continuo a ouvir as músicas dele com o maior prazer. Há poucos a fazer música desse nível, hoje em dia.