sábado, 30 de junho de 2007

O melhor Brasil


Excelente, como já se adivinhava, o concerto de ontem na Culturgest. Fiz o possível por divulgá-lo - e juro que nada tenho a ver com as receitas do espectáculo! - porque sei como esse é o calcanhar de Aquiles da agenda cultural portuguesa. A casa estava bem composta, mas não cheia, para este concerto único em Lisboa.
Foram cerca de duas horas de pura magia, e no final a rendição absoluta de quem teve a sorte de assistir. Zé Miguel Wisnik, com as suas convidadas Ná Ozzetti e Jussara Silveira, semeou estrelas no ar num registo intimista e cúmplice. Palavras belas vestidas de músicas de igual qualidade, tocadas por músicos inspirados e virtuosos. Momentos de beleza, de um nível pouco visto por cá.

7 comments:

rv disse...

É verdade. Eu fui uma dos sortudos que esteve na Culturgest na 6ª feira. E só quero acrescentar, que, para além dos belos poemas e do virtuosismo das músicas e dos músicos em palco, não teríamos sentido "as estrelas semeadas no ar", se Zé Miguel Miznik não fosse o homem de afectos que ali mostrou ser. Acredito que nenhuma coisa que fazemos é especial quando não pomos nela o coração. Na sua presença forte mas suave, Zé Miguel Misnik partilhou connosco música e ... coração.
Obrigada ao artista e à Ana que mo deu a conhecer.

rv disse...

Desculpem a gaffe. Troquei um W por M. E Fixem também este nome: Zé Miguel Wisnik.

av disse...

Saravá, prima! Toda a razão, ele canta mas também encanta.
Noite gira, não foi? Primeiro o céu na Culturgest, depois o inferno dos decibéis da banda do Chafarix, mas depois outra vez o céu nas caipirinhas salvadoras. Ou purgatório, porque já bebi melhores.
Temos que repetir... quem sabe em S. Tomé?
bjs
ana

rv disse...

Saravá!
É verdade, tínha-me esquecido da banda (deve ser por serem tão feios, coitados)que tocou no Chafarix. E o que será feito da infeliz "woman in red"?
Mas foi uma noite bem gira, a nossa. Vamos repetir, sim! E, pelo sim, pelo não, o melhor é ser mesmo por cá, porque mais vale um pássaro na mão do que 2 a voar, e se calhar ainda falta muito para irmos...
Ah é verdade, em 2002 acho que ainda não tinham descoberto as caipirinhas em S.Tomé. É melhor irmos lá ver se já há.
Bjs
Rosarinho

Mad disse...

Olha, olha, já andam nas caipirinhas juntas? Ó Rosa, o melhor é mandares-me uma fotografia tua de caipirinha em punho, que eu faço colecção!

rv disse...

Ai o que eu gosto destas modernices - agora esta mete-se na conversa, apesar de tão longe.

Ganda cusca, Madalena! É verdade, e vamos treinar, para quando voltares estarmos ainda mais no ponto - e aí vamos as três!

Quanto à fotografia, o melhor é não mandar, não achas, Ana ?

Bjs para as manas.
Rosarinho

av disse...

Manda, manda, para ver se ela substitui a outra antes que lhe aconteça uma desgraça.