quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Bicicletas IX

Mais uma canção do Pedro Guerra. Óptima, como sempre.

Se llamaba Greta como la famosa actriz ni tan rubia ni tan suelta ni tan frágil ni tan falta de complejos ni tan ágil de reflejos ni tan llena de carmín

Se llamaba Greta y era joven y feliz esperando la llegada de algún tren en la parada confundida sin saber que las heridas son el precio de vivir

Y llegaste tú con tu bicicleta y tu estrecha camiseta a volarle el corazón y llegaste tú pura dinamita con disfraz de agua bendita a volarle el corazón

Se llamaba Greta y aprendió como la actriz a llorar por las esquinas y después como si nada a decir agua pasada estoy curada la estrategia de mentir

Se marchó el ladrón con su bicicleta y sin flores para Greta que esperaba en el balcón pero ya no hay más ya no siente nada ya olvidó aquella jugada ya pasó lo que pasó

Se llamaba Greta y era joven y aprendiz le quedaron cicatrices de los días infelices engreído malnacido consentido ya no piensa más en tí

Ahora espera el tren o quizá la bicicleta o los ojos de otro atleta como no se encuentran dos y vendrá talvez y será un especialista y sabrá como un artista consolarle el corazón

7 comments:

Margarida disse...

Olá, Ana. Não consigo ouvir as músicas, no computador que tenho à minha disposição, aqui, onde me encontro. Mas sempre lhe digo que o seu amigo Joaquin Sabina (escrevi bem?) aparece na edição de hoje do DN, como um dos mais sérios candidatos (um dos dois, para ser exacta) a autor da (nova) letra do hino espanhol. Confira, se quiser e informe os seus leitores sobre o que se passa. Beijinho para si.

av disse...

Seja muito bem reaparecida, Margarida! E obrigada pela curiosa informação. Sempre actualizada! Vou lá ver. Mas temo muito que o Sabina faça do hino espanhol uma ironia cáustica, que é o estilo dele. Não o imagino em tom de elegia patriótica...

Quanto à audição da música, o problema é que só a encontrei no GoEar, que está sempre a falhar. Vou tentar fazer de outra maneira.
Um beijo e Bom Natal.

av disse...

Margarida, não encontro a notícia do Sabina. Sabe o link?

Margarida disse...

Vi-a no velho DN, em suporte de papel. Não faço ideia se também aparece on line. Mas aquilo pareceu-me a sério, para substituir a velha letra franquista que, ao que parece, entrou em desuso porque ninguém canta.

Sofia disse...

Pedro Guerra!!!!
Um beijinho de uma fã contaminada

JG disse...

As Canárias não são só praias e turistas aos montes. É também uma terra de gente que pensa. Blogs conheço vários de elevadíssima qualidade. Cantores deve ter vários. Pedro Guerra é um deles e é muito mais que um simples cantor: é um poeta, um trovador da mesma qualidade de um Silvio Rodriguez (de Cuba), de Joaquin Sabina, de Chavela Vargas e muitos outros que cantam na doce (a meu ver) língua espanhola.

Beijo

av disse...

Absolutamente de acordo contigo, JG. Farto-me de dizer isso, mas os portugueses acham (não sei porquê) que em espanhol só cantam as insuportáveis mulheres dos toureiros e os Ricky Martin's da vida. Preconceitos...