segunda-feira, 23 de julho de 2007

Índia




Nunca estive na Índia. Por mais do que uma vez planeei aquela que é "a viagem da minha vida" e no entanto, por qualquer estranha razão, sempre teve que ser adiada. Mas não tenho pressa. Sei que, quando finalmente for, saberei que estou em casa. Não me peçam para explicar: uma certeza antiga, uma comoção subterrânea e imensa, desde sempre me segredam essa pertença. Um dia, tenho a certeza, vou dar-lhes ouvidos e deixar-me encantar.

7 comments:

Mario Cordeiro disse...

Também nunca estive na India, o que é particularmente gravoso quando 75% dos meus genes são de Goa (os restantes da Croácia e de Itália).
Planeei sempre "a" viagem, e acabei por não ir lá.
Os 50 anos eram o marco histórico, mas já lá vão 51 e ainda não é este ano.
Mas espero não morrer sem ir lá, e ainda ver a casa da minha Avó (que não conheci), os meus tios e primos, e ver onde o meu Pai e o meu Avô materno passaram a infância.
Estou a escrever um livro sobre o meu Avô, mas só estilo Hergé - sem nunca lá ter posto os pés.
Is à Índia é mais do que um sonho - é um desejo. Espero poder concretizá-lo em 2008. Ou 2009. Ou quando for. Mas hei-de!

Mad disse...

É. O cor de laranja a comprar com o cor de salmão... ai, ai.

João Paulo Cardoso disse...

Se viagens à Índia não houver, p'lo menos está lançada a moda de dedicar posts ao país das especiarias, do Taj Mahal, de Bollywood, do caril, das vacas sagradas...

A propósito de vacas, adorei o post sobre a "Salgada Família"!

Beijos.

Mad disse...

As fotografias são absolutamente assombrosas.

JG disse...

Pois é :(((

Mas o meu Emir é meu, muito meu e só meu. Fui eu que o vi primeiro.

Lord Broken Pottery disse...

Ana,
Tenho uma sugestão a lhe dar. Não sei se saiu aí em Portugal e qual foi o nome que deram, às vezes diferem dos que dão aqui no Brasil, mas há um livro que merece ser lido. Talvez aumente a sua vontade de conhecer o lugar, mas servirá também, sem dúvida, como grande entretenimento. Trata-se de "Sua Resposta Vale Um Bilhão", de Vikas Swarup, um indiano de Allahabad. Li em janeiro desse ano e a impressão que me causou continua forte. Pude através dele conhecer bem melhor a Índia, e gostei muito do que vi.
Beijo

av disse...

Mário,
Tens razão: a Índia é um desejo. Imperioso.

Mad,
Pois é: ai, ai.

JP,
A Índia é uma matéria inesgotável, tal como parece estar a ser também a salgada família. Uma bela "salganhada", aliás, como diz a Flora.

JG,
Tenho que concordar e tiro-lhe o chapéu (neste caso, o turbante), as coisas mais extraordinárias da blogosfera estão sempre no Blog da Sabedoria! É por isso que às vezes vou lá roubar uma...

Lord,
Não conheço o livro, e confesso que pelo título não o compraria. Por isso, ainda bem que me diz que é bom. Vou procurar, gosto sempre de ler coisas sobre a Índia. Mas se há coisa impossível é que possa aumentar a minha vontade de lá ir!

beijos a todos
ana